Trekking-Hiking-Sintra

As 5 Diferenças entre Trekking e Hiking, Alpinismo e Montanhismo.

Trekking, hiking, montanhismo e alpinismo são palavras  frequentemente usadas quase de qualquer maneira sem estarem devidamente contextualizadas. Vamos neste artigo tentar organizar e perceber esses termos utilizados.

Trekking e Hiking. Qual é a diferença?

A principal diferença entre o Trekking e o Hiking é simples. Hiking é uma palavra de origem Norte Americana e o Trekking é o termo que se usa na Europa e no resto do Mundo. Basicamente ambos se referem à mesma coisa, Caminhadas na Natureza em Parques Naturais, florestas e montanhas.

No entanto, há quem considera a prática de trekking um pouco mais difícil, já vamos ver porquê. 

Montanhismo e Alpinismo. Qual a diferença?

O Montanhismo. Num contexto desportivo, o montanhismo designa a prática de toda a actividade de marcha em condições de média montanha, ou seja, até 2500 m. O objectivo do montanhismo basicamente é o de atingir o cume, o ponto mais alto de uma determinada montanha.

O Alpinismo é uma prática desportiva realizada em Alta Montanha (+ 2500 m). O Seu nome deriva da prática de escalar os picos mais altos dos Alpes.

É dos desportos mais exigentes que existe. Exige uma muito boa condição física e equipamento de montanha apropriado. É baseado em diferentes técnicas de progressão como escalada em rocha, progressão em neve, etc.

Como o Montanhismo o objectivo é também atingir o cume da Montanha. Podemos considerar que estas actividades são semelhantes, mas são praticadas em altitudes diferentes.

 
 

Trekking-e-Hiking-Andamento-Turismo-Aventura
Trekking na Serra do Geres 

Trekking e Hiking – Definição

Hiking: o dicionário  define Hiking como uma longa caminhada especialmente para prazer ou exercício. Trekking: o dicionário define Trekking como uma caminhada longa e difícil por terrenos acidentados e montanhosos feita com o intuito recreativo.

As diferenças entre os dois, estas são: no tipo de terreno percorrido, na distância realizada, no tempo que demora a actividade, no equipamento que se transporta e no esforço físico dispensado para a realização da actividade. 
 
 

Tipo de Terreno: 

Hiking – na maioria dos casos estas caminhadas envolvem um percurso definido ou uma trilha estabelecida. Um bom exemplo são os Trilhos definidos pelos Parques Naturais, os famosos PR´S (Percursos de Pequena Rota). Trekking: No Trekking geralmente envolve caminhar de um objectivo A para o objectivo B.
Para lá chegar muitas vezes se percorre montes e vales por caminhos não demarcados através de vários tipos de terreno. Na actividade Hiking podemos caminhar num percurso de montanha, mas enquanto no trekking vamos provavelmente subir a montanha, possivelmente por um caminho novo não definido. 
 

Distância:

No Hiking na maioria dos casos há uma distância definida para o percurso. A maior parte das vezes seguimos um trilho já definido com a informação das distâncias totais. Por norma não ultrapassam os 10 quilômetros.

No Trekking geralmente envolve muito mais aventura, sem limites de distância e sem caminhos definidos. Pode-se sair do trilho para subir uma montanha, para ver uma cascata, etc. Na actividade de trekking normalmente anda-se cerca de 15, 20 km ou mais.
 
  trekking e hiking

Duração:

No Hiking temos um horário determinado para o percurso. Sabemos que começamos numa determinada hora e acabamos mais ou menos a determinada hora. É uma actividade com um tempo previsto para a sua conclusão. Normalmente não ultrapassa as 4 horas de actividade.

Nas nossas caminhadas referimos sempre o horário de início e horário previsto do final.
No Trekking  o tempo é muito relativo, podemos combinar uma hora inicial, mas normalmente não há horas para acabar, não está definido o horário final do percurso. O Trekking normalmente é mais demorado devido ao terreno ser mais acidentado.
Na actividade Trekking pode durar vários dias, pode-se caminhar de dia e de noite e pernoitar em qualquer abrigo de montanha.
Um bom exemplo é a nossa actividade – Super trekking na Serra do Gerês que realizamos todos os anos.
Na prática de Montanhismo não existe duração bem definida. Por norma ataca-se os cumes logo bem cedo pela manhã e a sua concretização muito depende da condição física de cada um.
No Alpinismo aplica-se o mesmo, depende muito da condição física de cada participante. Para segurança de todos temos que ter atenção que haverá sempre um limite temporal para depois da subida ao cume, começar a realizar a descida em segurança.
 
 

Equipamento:

No Hiking leva-se uma mochila não muito grande com capacidade de 10 a 20 litros, ténis ou botas de caminhada, uma garrafa de água e um pequeno snack para comer. Não é preciso muito mais visto que temos toda a informação disponível sobre a actividade.
No Trekking leva-se basicamente o mesmo equipamento de que para um Hiking, mas com algumas diferenças. A mochila tem capacidade mínima de 40 litros, umas boas botas de caminhada são obrigatórias.  Leva-se comida suficiente para vários dias, saco cama, faca de mato, manta de sobrevivência, cordas, bússola e estojo de primeiros socorros.
O vestuário é mais técnico evitando a roupa de algodão dando preferência a roupa sintética. Um cantil para a água  com capacidade mínima de 1 Litro, mapa topográfico tipo carta militar ou gps, enfim todo o material que cada um achar essencial para a actividade.
No Montanhismo o equipamento a levar é semelhante ao de Trekking. Algumas alterações ao equipamento são efectuadas para tornar a mochila mais leve quando se faz o ataque ao cume. Ter sempre em atenção que a temperatura é bastante mais fria nos cumes.
No Alpinismo como é uma actividade que muitas vezes o nosso corpo e condição física é levada ao extremo. Precisamos de equipamento para sobrevivência em locais bastante hostis com temperaturas negativas. Esse equipamento é bastante mais caro e tem obrigatoriamente uma qualidade bastante elevada.
Mochila de 60 ou 70 litros, botas de neve, saco cama de penas com temperatura confortável a – 20 graus, tenda de alta montanha. Cordas, crampons, piolets, óculos com filtro glaciar, vestuário próprio para temperaturas negativas, etc.
Pode consultar aqui algumas recomendações sobre equipamento a usar nas nossas caminhadas neste link: Equipamento e Conselhos úteis nas Caminhadas.

trekking e hiking.

Esforço físico

No Hiking dependendo do percurso que se escolher normalmente nunca é muito difícil e é acessível para toda a gente. Não existem muitos declives acentuados e o terreno é normalmente sem dificuldades e obstáculos de maior.

No Trekking é sempre uma variável, pode ser fácil num determinado momento, mas a seguir pode ser muito difícil. O terreno pode apresentar muitos obstáculos, pedras soltas, árvores caídas, ribeiros para atravessar, a vegetação pode ser mais compacta por não haver um trilho definido, os declives podem ser bastante acentuados, etc.
Na actividade trekking ter boa condição física é um requisito essencial. No final da caminhada na hora de parar para pernoitar estamos normalmente cansados com dor nas pernas e nos pés.
No Montanhismo e Alpinismo o esforço físico é bastante elevado, uma boa condição física e uma prática de desporto regular é essencial para o exercício desta actividade.
No alpinismo acresce ainda a dificuldade da altitude.
Nos Himalaias apenas uma pequena minoria de homens e mulheres conseguem atingir os cumes mais altos do planeta com sucesso. Acima dos 8000 metros, chamada a zona da morte, apenas um n.º muito reduzido consegue fazê-lo sem uso de oxigénio artificial.
O nosso compatriota João Garcia foi até hoje o único português a consegui-lo e a 10.ª pessoa no mundo a conseguir com sucesso escalar o cume das 14 montanhas mais altas do planeta sem uso de oxigénio artificial e carregadores de altitude.
A espanhola Edurne Pasaban foi também a primeira mulher na história a conseguir tal proeza. Estes feitos incríveis são sem dúvida um exemplo para todos de superação e esforço físico sendo também uma conquista enorme para a humanidade.

Segurança:

No Hiking praticamente não existe perigo nenhum. Os trilhos estão bem marcados, normalmente não nos distanciamos das localidades e o risco de lesão é muito reduzida. Qualquer problema que se verifique rapidamente será prestado auxilio.
 
No Trekking a probabilidade de acidente é ligeiramente maior visto que os trilhos não estão definidos e têm mais obstáculos. A ajuda em caso de acidente poderá ser mais complicada uma vez que a distância até um ponto de recolha pode ser grande e demorada.
Note-se o elevado número de pedidos de ajuda que ano após ano acontece em Portugal no Parque Nacional Peneda Gerês. Os participantes ou se perdem, ou não possuem equipamento adequado.
Para qualquer actividade na montanha antes de a iniciarmos, temos que observar atentamente as condições atmosféricas e muitas vezes isso não é tido em conta.
No montanhismo a alpinismo se não os fizermos em completa segurança existe um risco real de queda muitas vezes fatal,  podemos entrar em hipotermia. Existe também a possibilidade de muito rapidamente ficarmos com má visibilidade devido ao nevoeiro, a exaustão é frequente, etc.
No montanhismo e Alpinismo devemos ter em conta todos os mecanismos de segurança e aplicá-los sem excepção.
Em alta montanha a destreza de cada um, a sua capacidade de superação e as suas habilidades de sobrevivência, podem em muitos casos fazer a diferença entre a vida e a morte.
  trekking e hiking-nepal

Scroll to Top