Caminhada as maravilhas escondidas da Aldeia de Broas

Aldeia de Broas – As Maravilhas Escondidas

Data 4 Março

Horário 10.00 / 14.00

Local Odrinhas

Caminhada maravilhas escondidas da Aldeia de Broas

Junte-se a nós, sábado, 4 Março numa manhã emocionante pela rota das Aldeias Saloias de Mafra e Sintra. Prepare-se para vivenciar um momento mágico enquanto exploramos as maravilhas ocultas da deslumbrante Aldeia de Broas.

Deixe-se envolver pela beleza natural e aconchegante da região enquanto descobrimos juntos as suas surpresas encantadoras. Não perca a oportunidade de criar memórias inesquecíveis numa aventura que ficará para sempre no seu coração.

A meio da Caminhada fazemos uma pausa debaixo do maravilhoso Teixo que acompanha as histórias da Aldeia há muitos muitos anos.

História da Aldeia de Broas

A primeira informação conhecida sobre a Aldeia das Broas consta nos numeramentos de 1527, referentes à região da Estremadura. Este levantamento da população foi ordenado pelo rei D. João III, e cobriu todo o reino de Portugal. A aldeia aparece denominada como “aldea das Boroas”, regista 3 vizinhos, e é termo da vila de “Chilleiros”.

Em 1636, Filipe IV, manda proceder à contagem dos portugueses de todo o reino, e soma para a freguesia de Cheleiros 88 vizinhos, sendo que constam os 6 vizinhos das Broas.

Em 1758, nas Memórias Paroquiais a aldeia das Broas aparece como pertencente ao termo de Sintra, A divisão administrativa do concelho de Mafra e do concelho de Sintra é definida em 1834.
Esta linha, na actualidade, atravessa a aldeia das Broas, ficando uma casa dentro da área administrativa do concelho de Sintra, e as restantes dentro do concelho de Mafra.

Composição da Aldeia de Broas

A aldeia das Broas era composta por 22 edifícios, sendo que 8 eram habitacionais e os restantes casas agrícolas. A aldeia das Broas nunca se inseriu numa economia comunitária, embora houvesse espaços públicos comunitários.

A eira dentro a aldeia era usada por toda a comunidade. Também os poços, um no exterior da aldeia e outro no interior de maior dimensão, eram comunitários. Os quatro lagares / adegas de vinho eram particulares e as colheitas das terras pertenciam aos seus donos.

As crianças frequentavam a escola de Cheleiros. As crianças nasciam em casa, com a ajuda da população local ou vizinha. Quando ocorria um óbito, o morto era velado em casa, seguindo depois para o cemitério de Cheleiros.

Aqui vivia-se do que o campo dava. Tinham ovelhas, galinhas, patos e uns perus.

A desocupação da Aldeia de Broas

Existem alguns factores para a desocupação da Aldeia. Um deles foi o facto de nunca se ter processado qualquer intervenção municipal, como estradas, rede de abastecimento de agua e eletricidade. Outro factor foi que em Broas existiam raparigas em idade de casar, mas não existiam rapazes. A aldeia é abandonada pouco a pouco pelas raparigas que, ao casarem, seguem para casa dos maridos.

Estes foram os dois factores principais que contribuíram decisivamente para o êxodo total da população residente. 

A história desta aldeia e da sua população termina em 1977, quando a sua última habitante, a D. Joaquina, abandonou a aldeia e nunca mais regressou.

Dados da Caminhada

Horário de encontro: 10:00 horas
Horário final aproximado: 14:00 Horas
Dificuldade: Moderado +, 10 km com alguns desníveis acentuados.
Caminhada Circular.
Guia: Pedro Cabral
Organização: Andamento Turismo de Aventura

INFORMAÇÕES e PREÇOS
Preço 8 € por pessoa pagos no início da Caminhada.
Numero mínimo de participantes: 5

EQUIPAMENTO:
Calçado apropriado para caminhadas
Casaco, corta-vento ou blusão impermeável, consoante o estado do tempo.
Bastão de caminhada (opcional)
Alimentação: barras energéticas, água (cerca de 1 L /pessoa)

Andamento Turismo Aventura
Empresa registada no Registo Nacional dos Agentes de Animação Turística RNAAT com Alvará 470/2014 para actividades de Turismo de Natureza em Áreas Protegidas, Parques Naturais, Reservas Naturais, Monumentos Naturais, Perímetros Florestais, Zonas de Proteção Especial, Zonas Especiais de Conservação e Sítios de Importância Comunitária.

DADOS TÉCNICOS

Data: 4 Março
Horário de encontro: 10:00 horas
Horário final aproximado: 14:00 Horas
Local de encontro: Museu Arqueológico de São Miguel de Odrinhas
Dificuldade: Moderado +

Informações: 914 175 398

EQUIPAMENTO:

Calçado apropriado para caminhadas
Casaco, corta-vento ou blusão impermeável, consoante o estado do tempo
Alimentação: barras energéticas

Água (cerca de 1,5 Litros /pessoa)


SUGESTÕES

Consulte as nossas sugestões de Equipamento técnico aconselhado

Os graus de dificuldade das Caminhadas

As normas de segurança e participação na actividade

Normas de Segurança
Equipamento técnico
Graus de dificuldade

PONTO DE ENCONTRO:

Museu Arqueológico de São Miguel de Odrinhas (parque de estacionamento)
Coordenadas: 38.886391, -9.366129
Mapa no Google Maps: VJPM+FF São João das Lampas
Local de encontro com rede móvel.

PREÇO
8 € por pessoa.
GUIA – Pedro Cabral

Para inscrição preencha o seguinte formulário

Andamento Turismo Aventura

Alvará: 470/ 2014

Informações: 914 175 398

selo-clean-safe-da-andamento

Guia da Actividade

Pedro Cabral

Pedro Cabral

Alfacinha de nascimento, desde cedo sente o apelo da natureza. Em adolescente foi adotado como saloio, o que viria a definir a sua vida.

O seu campo de exploração expandiu-se e cresceu o gosto pelas aventuras na natureza, associado à fotografia. Já percorreu muitos caminhos e aventuras, acreditando sempre que explorar novos recantos resulta em belas surpresas.

Gosta muito de actividades desportivas, em particular de trekking, btt, todo-o-terreno e ainda natação. “A minha parte favorita do dia acontece sempre que pego na mochila e na máquina fotográfica e sei que tenho uma nova aventura à minha espera.”

Scroll to Top